Você se pergunta porque os povos do mundo estâo em guerra em busca de seus direitos. Povos, raças, grupos de todos os matizes, todos estâo lutando com unhas e dentes por seus direitos.

Em 1964 um ministro norte americano, William Branham, chegou a uma conclusâo, na qual esta midia concorda: as cartas em apocalipse (2-3) às Igrejas da Ásia eram proféticas e se referiam a períodos de tempo pelo qual a igreja passaria e segundo o ministro, a ultima carta, a de Laodicéia, representaria esta era moderna na qual vivemos.

Quando vocês veem o povo nas ruas, manifestando-se, lembre-se - estamos vivendo a ultima era da igreja: Era de Laodiceia, que significa a Era dos Direitos dos Povos

Arquivo do blog


Russia Versus Israel

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Bandidos de toga, Suiá Missú e Raposa Serra do Sol

Por Eliel Santos

Se tem um país onde o judiciário é coisa de bandido e a toga, símbolo da magistratura, é vestimenta de bandido, é o Brasil.


Em Raposa Serra do Sol o STF (Supremo Tribunal Federal) teve a chance de advogar a causa brasileira contra os pilantras do CIMI e Survival International, mas os magistrados preferiram agradar aos bandidos dessas ongs estrangeiras. Foi uma ação de bandido, na maior cara de pau.

Por causa desta bandidagem do STF, indias hoje se prostituem em Boa Vista, capital de Roraima, depois de saírem da reserva em busca de trabalho. Indios e ex-produtores rurais da Raposa hoje dividem a mesma favela da capital, enquanto, para sobreviverem, os mesmos indios que expulsaram os produtores de sua reserva, sobrevivem agora às custas do lixão da cidade.

O que é isso? Resultado da bandidagem dos magistrados do STF, que consideram o fato de ocuparem uma vaga na elite do judiciário uma desculpa para suas açôes criminosas contra o Brasil e a favor de qualquer pilantra de ongues estrangeiras.

Em Suiá Missu, no Vale do Araguaia (MT), bandidos do Judiciário e da CNBB colocaram as Forças Armadas, a Policia Federal, a Policia Rodoviária Federal e a Força Nacional de Segurança para espancarem produtores rurais, tudo para que 200 indios desocupados vivam sua organização social machista e primitiva, e ainda recebam cestas básicas pagas com dinheiro do contribuinte brasileiro, este, achincalhado tanto pelos indios quanto pelos pilantras do judiciário, ongues e CNBB.

Para completar este quadro absurdo, produtores e ex-morados antes expulsos violentamente de suas casas de Suiá Missú, voltam agora novamente à area, colocando os indios da região em pé de guerra. Os indios se acham no direito de matar aqueles que consideram invasores, esquecendo eles que seus amigos pilantras da CNBB, Judiciário e PT montaram uma operação de guerra maior do que a montada para combater os traficantes do Rio, mas agora para espancar e achincalhar quem trabalha a terra para sustentar esta nação. Já que indio não trabalha e nem produz, vivendo as custas de cestas básicas fornecidas pela Funai, pelo menos eles deveriam respeitar quem trabalha no campo para produzir divisas para o país.

Outro absurdo é que no dia do Indio, um produtor rural de Douradina (Mato Grosso do Sul) foi espancado, flexado e esfaqueado por indios até a morte (Matéria completa no link) É claro que tal crime ficará impune, já que para os bandidos de toga, indio e bandido são inimputáveis. Só o povo que deve ser desarmado, para ficar à mercê da bandidagem.

Tudo isso prova que o Brasil está nas mãos de bandidos. E não estou falando de politicos, mas de padres, bispos, pastores da Universal e "Igreja Mundial do Poder do Santiago", procuradores, promotores, e juízes desocupados que vivem incentivando a bandidagem indigena  e dando apoio a todo tipo de pilantra ongueiro que infesta esta nação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...